logo_fundoescuro

Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é uma condição causada pela infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). O HIV ataca o sistema imunológico do corpo. Especialmente os linfócitos T CD4+, que desempenham um papel crucial na defesa contra infecções.

A AIDS é considerada a fase mais avançada da infecção pelo HIV. Quando o HIV não é tratado adequadamente, ele enfraquece progressivamente o sistema imunológico. Isso torna o organismo vulnerável a uma variedade de infecções oportunistas e certos tipos de câncer.

No entanto, é importante observar que nem todas as pessoas infectadas pelo HIV desenvolvem AIDS. Com o tratamento adequado com medicamentos antirretrovirais (terapia antirretroviral), o HIV pode ser controlado. Deste modo a progressão para a AIDS pode ser evitada. As principais informações sobre essa condição são:

  • Principais sintomas do HIV
  • Como prevenir a AIDS nos dias atuais
  • Tratamento: AIDS tem cura?

PRINCIPAIS SINTOMAS DA AIDS

Se uma pessoa estiver infectada com o vírus da imunodeficiência humana (HIV), os sintomas podem variar nas fase da infecção. No entanto, é importante observar que muitas pessoas infectadas com HIV podem não apresentar sintomas por um longo período. Às vezes até anos, especialmente nas fases iniciais da infecção.

Durante os sintomas iniciais, muitas pessoas experimentam uma “doença aguda” semelhante à gripe. Esta é chamada de síndrome retroviral aguda (SRA) ou seroconversão. Os sintomas podem incluir febre, fadiga, dores musculares, dor de garganta, gânglios linfáticos inchados e erupção cutânea.

Após a fase aguda, o HIV pode entrar em uma fase latente ou crônica. Neste caso os sintomas podem não ser evidentes. No entanto, o HIV ainda está ativo e se replicando dentro do corpo.

Se a infecção pelo HIV progredir para AIDS, podem ocorrer sintomas mais graves devido à supressão grave do sistema imunológico. Como, por exemplo, Infecções oportunistas (pneumonia por Pneumocystis jirovecii, tuberculose, toxoplasmose cerebral, entre outras). Também candidíase oral persistente ou infecções fúngicas, diarreia, perda de peso, febre prolongada, suores noturnos, fadiga, cânceres relacionados ao HIV.

É importante ressaltar que muitas pessoas podem estar infectadas pelo HIV e permanecer assintomáticas por um longo período de tempo. Especialmente se estiverem recebendo tratamento antirretroviral eficaz. Portanto, a única maneira de saber com certeza se alguém está infectado com HIV é fazendo um teste para detecção. Se houver preocupação com possível exposição ao HIV, é essencial fazer o teste. Se necessário, iniciar o tratamento o mais cedo possível para preservar a saúde.

COMO PREVENIR A AIDS NOS DIAS ATUAIS

Para reduzir significativamente o risco de contrair o vírus da imunodeficiência humana (HIV), você pode adotar várias medidas preventivas. Por se tratar de uma condição adquirida através do ato sexual, a medida mais eficaz é o uso de preservativos.

Reduzir o número de parceiros sexuais. Escolher parceiros que também estejam comprometidos com a prevenção do HIV pode reduzir o risco de transmissão.

Também é importante evitar compartilhar agulhas ou outros equipamentos de injeção se você usar drogas injetáveis. Use sempre seringas e agulhas estéreis e evite compartilhar equipamentos para evitar a transmissão do HIV e outras infecções.

Se você estiver em alto risco de contrair o HIV, converse com um profissional de saúde sobre a PrEP. A PrEP envolve o uso diário de medicamentos antirretrovirais para prevenir a infecção pelo HIV. Isso pode reduzir significativamente o risco de infecção pelo HIV se iniciada dentro de 72 horas após a exposição.

Adote várias estratégias de prevenção. Juntamente com a consulta regular a profissionais de saúde, contribui para a proteção contra o HIV. Além de outras infecções sexualmente transmissíveis. Se você tiver preocupações ou estiver em uma situação de risco, atente-se. Marque uma consulta na Central de Consultas pelo Whatsapp (51) 3227-1515.

TRATAMENTO: AIDS TEM CURA?

Atualmente, não há uma cura definitiva para a AIDS ou para a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). No entanto, o tratamento antirretroviral altamente eficaz permite que pessoas vivendo com HIV/AIDS tenham vidas mais saudáveis e prolongadas. Controlando a replicação do vírus e preservando a função imunológica. Mais detalhes sobre o tratamento e cuidados para pessoas infectadas com HIV/AIDS:

Tratamento Antirretroviral (TAR):

O tratamento padrão para pessoas com HIV/AIDS é a terapia antirretroviral (TAR). Isso envolve o uso de uma combinação de medicamentos antirretrovirais (ARVs). Os ARVs funcionam inibindo a replicação do vírus HIV no corpo. Trabalham reduzindo a carga viral e permitindo a recuperação do sistema imunológico. A TAR é administrada como uma combinação de pelo menos três medicamentos antirretrovirais diferentes. Eles são tomados diariamente conforme prescrito por um médico.

Objetivos do Tratamento:

Suprimir a replicação viral a níveis indetectáveis (carga viral indetectável). Restaurar a função imunológica, especialmente o número de linfócitos T CD4+. Reduzir a progressão da infecção pelo HIV para a AIDS e outras complicações relacionadas.

Benefícios da TAR:

Prolonga a vida e melhora a qualidade de vida das pessoas com HIV/AIDS. Reduz significativamente o risco de transmissão do HIV para parceiros sexuais. Ajuda a prevenir o desenvolvimento de infecções oportunistas e outras complicações associadas à AIDS.

Monitoramento e Adesão ao Tratamento:

As pessoas em TAR precisam fazer consultas médicas regulares para monitorar a eficácia do tratamento. Além de cuidar os efeitos colaterais dos medicamentos. A adesão consistente ao tratamento é fundamental para o sucesso da TAR. Os medicamentos devem ser tomados conforme prescrito, todos os dias e no horário recomendado pelo médico.

Cuidados Adicionais:

Além da TAR, é importante adotar um estilo de vida saudável, incluindo dieta equilibrada e exercícios regulares. Importante evitar tabagismo e consumo excessivo de álcool. Manter-se atualizado com vacinas recomendadas, como contra gripe e pneumonia, para prevenir infecções.

Embora a cura definitiva ainda não exista, o tratamento antirretroviral moderno transformou a infecção em uma condição gerenciável. Com cuidados médicos adequados, suporte emocional e adesão ao tratamento, as pessoas podem levar vidas plenas e saudáveis. Se você tiver dúvidas sobre o tratamento ou estiver preocupado com o HIV, consulte um profissional de saúde para orientações.

Você pode agendar uma consulta de forma prática e rápida na Central de Consultas pelo Whatsapp (51) 3227-1515.

Compartilhar: