logo_fundoescuro

Alergia: tipos, sintomas e quando procurar um médico

A alergia 

 

A alergia é conhecida como uma resposta exagerada do sistema de defesa do organismo que erradamente passa a identificar algumas substâncias específicas que habitualmente são toleradas pela maioria das pessoas (como pólen, ácaros do pó, etc) como sendo prejudiciais, e acaba desenvolvendo uma estratégia para combatê-las. 

 

Por isso, existem diversos fatores genéticos que podem fazer com que a pessoa seja alérgica, além de fatores ambientais que acabam funcionando como desencadeantes. 

 

É por isso que os antecedentes familiares são tão importantes. Isso porque, se um dos progenitores (pai ou mãe) possui qualquer alergia, a probabilidade de o filho sofrer de alergia também é de 50%, entretanto, se ambos tiverem algum tipo de alergia, então a probabilidade de o filho ter também aumenta para 75%.     

 

É importante que você saiba que não se nasce alérgico. Isto é, as pessoas nascem com uma predisposição genética e, em função de fatores ambientais, acabam se tornando alérgicas a determinadas substâncias com capacidade de produzir uma resposta imunológica de alergia. Essas substâncias são conhecidas como alergénios.

 

Existem diversos tipos de alergénios, sendo eles: 

 

  • Ambientais inalados ou aeroalérgenos (que são pólens, ácaros, epitélios de animais, fungos e etc…);
  • Alimentares (proteínas do leite de vaca, ovo, frutos, camarão e etc…);
  • Medicamentos (antibióticos, anti-inflamatórios, anestésicos e etc…);
  • De contato (níquel, crómio, perfumes, parabenos e etc…);
  • Ocupacionais, relacionados com a exposição no trabalho (látex, farinhas e etc…);
  • Veneno de insetos (abelhas, vespas e etc…).

 

Sintomas de alergia 

 

Alergia aos pólens

 

Os pólens são considerados um dos alergénios mais relevantes do ambiente exterior, já que eles viajam por muitos quilômetros levados pelo vento, sendo facilmente inalados. Os principais sintomas de alergia aos pólens são espirros, pingo no nariz e congestão nasal, comichão no nariz e olhos e ocasionalmente tosse ou outros sintomas respiratórios.

 

Alergia aos ácaros 

 

Os ácaros são pequenos animais microscópicos (não visíveis a olho nu) que podem acabar provocando reações alérgicas, majoritariamente com implicações no sistema respiratório. Por isso, essa alergia pode revelar-se em sintomas como rinite, asma e conjuntivite e acontece por conta da orientação genética e da exposição a ambientes que possuem um alto conteúdo de ácaros.    

 

Alergias alimentares 

 

Por mais que uma reação alérgica possa acontecer com qualquer alimento, existem alguns alimentos que são mais alergénicos que outros. Além disso, os alimentos que causam alergia mais frequentemente são proteínas do leite, cereais que contêm glúten, ovo, peixes e mariscos, frutos secos, amendoim, soja e trigo.

 

Os sintomas mais comuns incluem urticária, manchas vermelhas na pele, coceira, angioedema, síndrome de alergia oral, rinoconjuntivite, asma e até mesmo choque anafilático. Alguns tipos de alergias alimentares também podem causar sintomas gastrointestinais como náuseas, vômitos, diarreia e cólicas. 

 

As alergias aos alimentos podem surgir em qualquer idade, mas costumam  ser muito mais frequentes em bebês e crianças. 

 

Alergia a insetos 

 

Os principais insetos causadores de alergia são as abelhas, vespas e formigas. Além disso, o veneno desses insetos pode acabar originando reações muito graves e até mesmo fatais. Outros insetos como os mosquitos, moscas, melgas, pulgas, percevejos, que não são venenosos, também podem acabar provocando reações alérgicas à própria picada, em pessoas sensíveis. 

 

Alergia medicamentosa

 

A alergia a medicamentos ou remédios é uma reação anormal do sistema imunitário. Ou seja, uma reação imunológica contra um medicamento que o organismo passa a considerar prejudicial.

 

Essa é uma das alergias mais perigosas e pode ser fatal. Por isso, é muito importante que você consulte um imunoalergologista caso tenha algum tipo de reação medicamentosa e realize os exames necessários para investigar a situação.  

 

O diagnóstico das doenças alérgicas

 

O médico especialista em alergias possui como um de seus principais objetivos tentar identificar os alérgenos responsáveis pelas doenças alérgicas do seu paciente. 

 

De acordo com a suspeita baseada na história clínica de sintomas do doente e complementada por exames físicos, o médico poderá solicitar exames complementares para identificar o tipo de alergia e assim prescrever o tratamento adequado.

 

Existem vários medicamentos que permitem aliviar sintomas de alergia, mas é fundamental que se faça um acompanhamento médico para tratar as causas da alergia à longo prazo, uma vez que as reações podem aparecer sempre que a pessoa tiver contato com os alergénios.

 

Anda tendo muitas crises de alergia? A Central de Consultas pode te ajudar!

 

Por fim, não perca tempo! Agende sua consulta diretamente pelo site da Central de Consultas, ou se preferir, entre em contato pelo (51) 3227.1515. Você também pode marcar a sua consulta diretamente pelo WhatsApp clicando aqui.   

  

 

Compartilhar: